Zeranol na Carne e Câncer de Mama

Drogas anabolizantes promotoras de crescimento na produção de carne são, de longe, as hormonas mais potentes encontradas na alimentação humana.

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

Não é espantosa, esta história da DES? Não fazia ideia que era usada na produção de carne. Vejam mais sobre o grande negócio farmacêutico a meter a mão no grande negócio agropecuário: Drogas Ilegais em Penas de Galinha.

O aditivo mais perigoso utilizado na indústria da carne são os antibióticos, contudo. Vejam, por exemplo:

Para mais quanto ao que pode ser mau para o peito, vejam:

E quanto ao que poderá ser protetor, vejam:

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários do original Zeranol Use in Meat and Breast Cancer e ele procurará responder-lhe!

Fontes citadas

A Pazait, M Kontos, I S Fentiman. ZEN and the art of breast health maintenance. Int J Clin Pract. 2012 Jan;66(1):28-36.

G M Fara, G Del Corvo, S Bernuzzi, A Bigatello, C Di Pietro, S Scaglioni, G Chiumello. Epidemic of breast enlargement in an Italian school. Lancet. 1979 Aug 11;2(8137):295-7.

P Xu, W Ye, R Jen, S H Lin, C T Kuo, Y C Lin. Mitogenic activity of zeranol in human breast cancer cells is enhanced by leptin and suppressed by gossypol. Anticancer Res. 2009 Nov;29(11):4621-8.

W Ye, P Xu, S Zhong, W R Threlfall, C Frasure, E Feng, H Li, S H Lin, J Y Liu, Y C Lin. Serum harvested from heifers one month post-zeranol implantation stimulates MCF-7 breast cancer cell growth. Exp Ther Med. 2010 Nov;1(6):963-968.

S Liu, Y C Lin. Transformation of MCF-10A human breast epithelial cells by zeranol and estradiol-17beta. Breast J. 2004 Nov-Dec;10(6):514-21.

F Massart, G Saggese. Oestrogenic mycotoxin exposures and precocious pubertal development. Int J Androl. 2010 Apr;33(2):369-76.

P Xu, W Ye, H Li, S H Lin, C T Kuo, E Feng, Y C Lin. Zeranol enhances leptin-induced proliferation in primary cultured human breast cancer epithelial cells. Mol Med Rep. 2010 Sep-Oct;3(5):795-800.

S S Epstein. The chemical jungle: today’s beef industry. Int J Health Serv. 1990;20(2):277-80.

H Leffers, M Naesby, B Vendelbo, N E Skakkebaek, M Jørgensen. Oestrogenic potencies of Zeranol, oestradiol, diethylstilboestrol, Bisphenol-A and genistein: implications for exposure assessment of potential endocrine disrupters. Hum Reprod. 2001 May;16(5):1037-45.

Recolher Fontes

Desenrole a Transcrição aqui

Zeranol na Carne e Cancro da Mama

Em 1979, uma epidemia de aumento do peito foi observada em crianças italianas. Aves de capoeira ou vitela eram suspeitos, já que os estrogénios podem ser administrados aos animais de fazenda para se acelerar o seu ganho de peso. Após este episódio, a Europa proibiu o uso de promotores de crescimento anabolizantes na agricultura e proibiu a importação de carne americana de animais injectados com drogas como o zeranol, vendido como ralgro magnum.
O zeranol é um dos mais potentes disruptores endócrinos conhecidos 100.000 vezes mais estrogénico do que o químico dos plásticos BPA, por exemplo, e o zeranol constitui um caso especial entre os potenciais disruptores endócrinos, porque, em contraste com todos os outros químicos estrogénicos de “desregulação endócrina”, o zeranol está presente na alimentação humana por ser deliberadamente utilizado — na verdade projetado para ser um estrogénio potente e persistente, enquanto que as propriedades estrogénicas dos outros produtos químicos são acidentais. E se se pingar sangue de uma vaca que tenha sido implantada com a droga em células de cancro da mama humano numa placa Petri, consegue-se duplicar a taxa de crescimento do cancro. Nós não bebemos sangue, porém, mas dados preliminares também mostraram que os extratos de músculo, extratos de carne, também estimularam a proliferação de células de cancro da mama. Além disso, o zeranol pode causar a transformação de células normais da mama em células cancerosas, em primeiro lugar. O sangue de gado implantado contendo zeranol foi capaz de transformar células de mama humanas normais em células de cancro da mama em 21 dias.
As mulheres obesas pode estar em maior risco de desenvolverem cancro da mama induzido por zeranol, uma vez que já têm elevados níveis de leptina, uma hormona produzida pelas células de gordura que pode ela mesmo promover o crescimento do cancro da mama. E a exposição ao zeranol pode aumentar grandemente este ação promotora de crescimento. Este resultado também sugere que o zeranol pode ser mais prejudicial para pacientes com cancro de mama obesos do que para pacientes com cancro da mama com peso normal em termos de desenvolvimento de cancro da mama.
Em conclusão, por estes promotores de crescimento anabólicos na produção de carne serem, de longe, as hormonas mais potentes encontradas na alimentação humana, devíamos estar na realidade a testar as pessoas, especialmente as crianças, antes e depois de comerem esta carne. Espanta-me que não tenha sido feito. Até que seja, não temos ideia do tipo de ameaça que poderão colocar, embora o facto de o zeranol ser tão potente quanto o estradiol — o esteroide sexual principal nas mulheres — e quanto o DES, devia preocupar-nos. O DES é outro estrogénio sintético comercializado para as mulheres grávidas — todas as mulheres grávidas, até 1971 quando foi demonstrado provocar cancros vaginais nas filhas. Mas poucos sabem que também foi utilizado na carne. Na ausência de regulamentação federal eficaz, a indústria da carne utiliza centenas de aditivos para a alimentação animal, com pouca ou nenhuma preocupação quanto aos cancerígenos e outros efeitos tóxicos dos resíduos alimentares destes aditivos.
Ilustrativamente, após décadas de garantias enganadoras quanto à segurança da DES e do seu uso como aditivo de rações de promoção do crescimento, os Estados Unidos finalmente proibiram a sua utilização cerca de 40 anos após ter sido demonstrado pela primeira vez que era cancerígena. A indústria da carne, então, mudou prontamente para outros aditivos potencialmente cancerígenos, tais como o zeranol. Quando as meninas começaram a morrer de cancro vaginal, a carne tratada com DES foi subsequentemente banida na Europa. Contudo, garantias enganadoras, incluindo a supressão deliberada de dados de resíduos, conseguiram retardar uma proibição de DES nos EUA no fornecimento de carne por oito anos. Hoje, praticamente toda a população dos Estados Unidos consome, sem qualquer aviso, rotulagem, ou informação, quantidades desconhecidas e imprevisíveis de resíduos hormonais em produtos de carne ao longo da vida.
Se todos os aditivos hormonais e outros cancerígenos nas rações não forem imediatamente banidos, o mínimo que podíamos ter seria requisitos de rotulagem explícita quanto à utilização e aos níveis de resíduos hormonais em todos os produtos à base de carne, incluindo leite e ovos. Nutrição em Factos, a mais recente pesquisa em nutrição. Publicações em Português em Nutricao-em-Fatos.org
Recolher Transcrição

Permissão para o uso do desenho cedida por Dan Piraro em Bizarro.com.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *