Tratar Colite Ulcerativa com Dieta

Se o evitar proteínas ricas em enxofre e aditivos alimentares pode ajudar a prevenir a doença inflamatória do intestino, poderão mudanças alimentares similares ajudar a prevenir reincidência de colite ulcerativa?

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

Cobri anteriormente a Colite Ulcerativa em Prevenindo Colite Ulcerativa com Dieta e Guerras Intestinais: Sulfeto de Hidrogénio versus Butirato. Mais sobre esta batalha epidemiológica de fermentação nas nossas entranhas em pH das Fezes e Cancro do Cólon.

Mais sobre doença inflamatória do intestino em:

O conceito de proteínas ricas em enxofre é novo para si? Veja Matando o Cancro de Fome pela Restrição de Metionina e Restrição de Metionina como Estratégia de Extensão de Vida.

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários no link original e ele procurará responder-lhe!

Fontes citadas

P Jantchou, S MOrois, F Clavel-Chapelon, M C Boutron-Ruault, F Carbonnel. Animal protein intake and risk of inflammatory bowel disease: The E3N prospective study. Am J Gastroenterol. 2010 Oct;105(10):2195-201.

E Richman, J M Rhodes. Review article: evidence-based dietary advice for patients with inflammatory bowel disease. Aliment Pharmacol Ther. 2013 Nov;38(10):1156-71.

E Magee. A nutritional component to inflammatory bowel disease: the contribution of meat to fecal sulfide excretion. Nutrition. 1999 Mar;15(3):244-6.

R Wright, S C Truelove. A Controlled Therapeutic Trial of Various Diets in Ulcerative Colitis. Br Med J. 1965 Jul 17; 2(5454): 138–141.

S C Trulove. Ulcerative Colitis Provoked by Milk. Br Med J. 1961 Jan 21; 1(5220): 154–160.

A H Rowe, A Rowe Jr. Chronic ulcerative colitis–atopic allergy in its etiology. Am J Gastroenterol. 1960 Jul;34:49-66.

A P R Andresen. Ulcerative colitis — an allergic phenomenon. The American Journal of Digestive Diseases March 1942, Volume 9, Issue 3, pp 91-98.

W E Roediger. Decreased sulphur aminoacid intake in ulcerative colitis. Lancet. 1998 May 23;351(9115):1555.

V Andersen, A Olsen, F Carbonnel, A Tjonneland, U Vogel. Diet and risk of inflammatory bowel disease. Dig Liver Dis. 2012 Mar;44(3):185-94.

S L Jowett, C J Seal, M S Pearce, E Phillips, W Gregory, J R Barton, M R Welfare. Influence of dietary factors on the clinical course of ulcerative colitis: a prospective cohort study. Gut. 2004 Oct; 53(10): 1479–1484.

F Beck. The role of Cdx genes in the mammalian gut. Gut. 2004 Oct; 53(10): 1394–1396.

M C Pitcher, J H Cummings. Hydrogen sulphide: a bacterial toxin in ulcerative colitis? Gut. 1996 Jul; 39(1): 1–4.

C Hallert, I Bjorck, M Nyman, A Pousette, C Granno, H Svensson. Increasing fecal butyrate in ulcerative colitis patients by diet: controlled pilot study. Inflamm Bowel Dis. 2003 Mar;9(2):116-21.

Recolher Fontes

Desenrole a Transcrição aqui

Tratar a Colite Ulcerativa com Dieta

O gás de ovo podre, sulfureto de hidrogénio, é um dos principais compostos de mau odor em flatos humanos; por outras palavras, uma das principais razões porque os peidos podem cheirar tão mal, mas a maior preocupação é que ele pode ser responsável por recidivas de colite ulcerativa. Anteriormente falei sobre o papel que a proteína animal pode desempenhar no desenvolvimento da doença inflamatória do intestino, que pensa-se ser por causa do gás da proteína animal em putrefação. Mas e se você já tem colite ulcerativa? Cortar nos aminoácidos que contêm enxofre poderá ajudar? Antes deste estudo ter sido publicado, a única coisa que se mostrou realmente ajudar foi a retirada de leite. Relatos de casos com décadas descreveram pacientes com colite ulcerativa cujos episódios pareciam ser desencadeados por leite de vaca, e a eliminação de todos os produtos lácteos da dieta foi reportado como resultando frequentemente em melhoras dramáticas nos sintomas. Mas quando o leite foi reintroduzido de volta nas suas dietas, poderia desencadear um ataque. Não foi formalmente estudado, porém, até 1965. Teria sido apenas um pequeno grupo de pacientes que fossem talvez alérgicos ou algo assim, ou poderia uma dieta sem leite ajudar com a doença em geral? Então eles randomizaram pacientes que apresentavam um ataque de colite ulcerativa numa dieta sem leite, ou numa dieta placebo de controle “simulada” onde disseram às pessoas simplesmente para não comerem um monte de coisas aleatórias para fazer parecer que estavam a receber um tratamento especial. A dieta sem leite funcionou melhor: duas vezes mais pacientes estavam sem sintomas quando fora de todos os laticínios, e menos pacientes sofreram recaídas. Então parece haver uma certa proporção de pacientes com colite ulcerativa que poderiam beneficiar de se eliminar todos os laticínios. Estimam que o leite é um gatilho em cerca de um em cada cinco, assim, certamente, os sofredores deviam fazer uma tentativa de uma dieta sem produtos lácteos para ver se são um dos sortudos que podem ser controlados com uma intervenção dietética tão simples. OK, mas e quanto a cortar em aminoácidos que contêm enxofre em geral? Este estudo de quatro sofredores de colite ulcerativa descobriu que as suas lutas diárias de diarreia com sangue diminuiram significativamente. Assim, a ingestão reduzida de aminoácidos contendo enxofre, ou de alimentos ricos em aminoácidos contendo enxofre, produziu uma melhoria em colite ulcerativa moderadamente grave. O que aconteceu quando eles acrescentaram esses alimentos de volta? Os pesquisadores sentiram que o efeito foi tão dramático que desafià-los a voltarem a alimentos como carne, laticínios, ovos e vinho sulfitado, foi considerado antiético. Este foi apenas um estudo piloto, contudo. Os pesquisadores então montaram um estudo no qual 191 pacientes com colite ulcerativa, em remissão, foram acompanhados por um ano juntamente com as suas dietas, para determinar quais alimentos estavam associados com uma recaída, e revelou ser carne e álcool. Isto faz sentido porque ambos são fontes ricas em enxofre, o qual pode aumentar a concentração de sulfeto de hidrogénio, o qual, se você se lembra, é tóxico porque interfere com a utilização de fibra pelo nosso corpo, a qual as nossas boas bactérias transformam neste composto benéfico chamado butirato. Então, como podemos aumentar os níveis fecais de butirato para neutralizarem qualquer sulfeto de hidrogénio? Bem, enemas de butirato têm demonstrado ser benéficos, mas se é formado a partir de fibra, não podemos simplesmente obtê-lo vindo de forma regular? Sim. Foi dado farelo de aveia a sofredores de colite ulcerativa durante três meses, fazendo as suas bactérias boas felizes. Nenhum deles teve uma recaída, e os sintomas pareceram estar melhor sob controle. Uma das perguntas comuns que nós, médicos que tratam pacientes com DII, doença inflamatória intestinal, recebemos frequentemente é se mudar a dieta pode afetar positivamente o curso da sua doença? Até agora, a resposta, especialmente para a colite ulcerativa, tem sido, “Não sabemos; não há recomendações especiais.” Isto agora pode mudar, contudo, com este estudo que sugere que o consumo de carne pode agravar o curso da doença inflamatória do intestino. Então o pessoal poderá querer cortar na carne, querendo dizer, não mais do que uma vez por semana. Não temos a confirmação de estudos de intervenção para apoiar as especificidades, mas isto poderia ser considerado como a melhor evidência disponível que temos agora. Nutrição em Factos, a mais recente pesquisa em nutrição. Publicações em Português / traduções voluntárias em NF.FOCOEMPATICO.NET

Clique para baixar a transcrição da tradução de Tratar Colite Ulcerativa com Dieta

Recolher Transcrição

Imagem graças a MichaelFrancisco via Flickr.

Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *