Há Algo no Tabaco Protetor Contra Doença de Parkinson?

A indústria do tabaco aponta para dúzias de estudos que pretendem mostrar que o tabaco está associado com uma baixa incidência de doença de Parkinson.

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

Não é incrível? E se simplesmente comêssemos vegetais da mesma família que o tabaco, como pimento, beringela, e tomate? Fiquem atentos ao Pimentos e Parkinson: Os Benefícios de Fumar sem os Riscos?

Vídeos anteriores sobre Parkinson incluem: Prevenindo a Doença de Parkinson com Dieta e Tratando a Doença de Parkinson com Dieta (Legendado em Português).

Existem outros distúrbios do movimento para os quais a dieta joga um papel. Vejam, por exemplo:

Surpreso(a) quanto aos potenciais benefícios do café? Vejam os meus últimos três vídeos neste tópico:

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários do original Is Something in Tobacco Protective Against Parkinson’s Disease? e ele procurará responder-lhe!

Fontes citadas

The Health Consequences of Smoking—50 Years of Progress: A Report of the Surgeon General, 2014. National Center for Chronic Disease Prevention and Health Promotion (US) Office on Smoking and Health. Atlanta (GA): Centers for Disease Control and Prevention (US); 2014.

M Quik. Smoking, nicotine and Parkinson’s disease. Trends Neurosci. 2004 Sep;27(9):561-8.

M F Allam, M J Campbell, A Hofman, A S Del Castillo, R Fernandez-Crehuet Navajas. Smoking and Parkinson’s disease: systematic review of prospective studies. Mov Disord. 2004 Jun;19(6):614-21.

A J Noyce, J P Bestwick, L Silveira-Moriyama, C H Hawkes, G Giovannoni, A J Lees, A Schrag. Meta-analysis of early nonmotor features and risk factors for Parkinson disease. Ann Neurol. 2012 Dec;72(6):893-901.

M Quick, X A Perez, T Bordia. Nicotine as a potential neuroprotective agent for Parkinson’s disease. Mov Disord. 2012 Jul;27(8):947-57.

M F Allam, M J Campbell, A S Del Castillo, R Fernandez-Crehuet Navajas. Parkinson’s disease protects against smoking? Behav Neurol. 2004;15(3-4):65-71.

E J O’Reily, H Chen, H Gardener, X Gao, M A Schwarzschild, A Ascherio. Smoking and Parkinson’s disease: using parental smoking as a proxy to explore causality. Am J Epidemiol. 2009 Mar 15;169(6):678-82.

NA. Text of the Ban on Smoking in Federal Buildings Act. Calendar No. 334, 103d CONGRESS, 1st Session, H. R. 881, IN THE SENATE OF THE UNITED STATES, November 16 (legislative day, NOVEMBER 2), 1993.

C M Tanner, S M Goldman, D A Aston, R Ottman, J Ellenberg, R Mayeux, J W Langston. Smoking and Parkinson’s disease in twins. Neurology. 2002 Feb 26;58(4):581-8.

L A Hershey, J S Perlmutter. Smoking and Parkinson disease: where there is smoke there may not be fire. Neurology. 2014 Oct 14;83(16):1392-3.

B Ritz, P C Lee, C F Lassen, O A Arah. Parkinson disease and smoking revisited: ease of quitting is an early sign of the disease. Neurology. 2014 Oct 14;83(16):1396-402.

E E Birch, S Garfield, Y Castaneda, D Hughbanks-Wheaton, R Uauy, D Hoffman. Visual acuity and cognitive outcomes at 4 years of age in a double-blind, randomized trial of long-chain polyunsaturated fatty acid-supplemented infant formula. Early Hum Dev. 2007 May;83(5):279-84.

S S Nielsen, G M Franklin, W T Longstreth, P D Swanson, H CHeckoway. Nicotine from edible Solanaceae and risk of Parkinson disease. Ann Neurol. 2013 Sep;74(3):472-7.

Recolher Fontes

Desenrole a Transcrição aqui

Há Algo no Tabaco Protetor Contra Doença de Parkinson?

O CDC comemorou recentemente o aniversário de 50 anos do relatório histórico do General Cirurgião sobre tabagismo em 1964, considerada uma das maiores conquistas de saúde pública do nosso tempo, o primeiro de 30 outros relatórios do General Cirurgião sobre tabagismo. Memorandos internos da indústria do tabaco documentam a sua resposta. As principais críticas ao relatório incluem um “tratamento descuidado dos custos de fumar”. O General Cirurgião argumenta que o tabagismo custa bilhões à nação dos EUA, mas a indústria do tabaco afirma que “fumar economiza dinheiro ao país” aumentando o número de pessoas que morrem logo após a aposentadoria e por isso não temos que pagar tipo Segurança Social e Medicare. Na verdade, se fossemos realmente patrióticos, talvez devêssemos incentivar a fumar para ajudar a equilibrar o orçamento. Mas eles também criticaram o General Cirurgião por uma falta de sensibilidade em relação aos benefícios de fumar. Têm que se pesquisar com muito afinco para se encontrar qualquer concessão no relatório de que fumar não é de todo ruim, algo que a indústria do tabaco gostava de trazer ao testemunhar perante o Congresso. Os benefícios de saúde incluem sensação de bem-estar, satisfação e felicidade, e tudo o mais. Mas além de toda a felicidade que o General Cirurgião estava a tentar extinguir, ele falhou em sequer mencionar que os fumadores parecem protegidos contra a doença de Parkinson. Mais de 50 estudos ao longo do último meio século mostraram inesperadamente que o uso de tabaco está associado com uma menor incidência da doença de Parkinson. Agora são até mais de cinco dúzias de estudos. Sim, mas os fumadores estão provavelmente a morrer antes mesmo de terem a chance de ficarem com Parkinson. Não, não parecia ser isso; eles encontraram um efeito protetor em todas as idades. Talvez seja porque os fumadores tendem a ser os bebedores de café? Sabemos que o consumo de café por si só aparece ser protetor. Mas não, o efeito protetor do tabagismo permaneceu, mesmo depois de controlarem cuidadosamente quanto à ingestão de café. Talvez nós herdemos alguma propensão para ambos não fumar e obter Parkinson? Se pudéssemos simplesmente clonar alguém para termos o mesmo ADN. E podemos. Chamam-se gémeos idênticos. E ainda assim a relação permaneceu, sugerindo um verdadeiro efeito protetor biológico de se fumar cigarros. Não tão rápido – talvez encontrar taxas anormalmente baixas de Parkinson entre fumadores seja um exemplo de causalidade reversa. Talvez o fumar não proteja contra o Parkinson; talvez Parkinson proteja contra fumar. Talvez haja algo quanto a um cérebro de Parkinson que torne mais fácil deixar. Ou talvez a incapacidade de se desenvolver um hábito de fumar, em primeiro lugar, seja uma manifestação precoce da doença. Para colocar isso à prova os pesquisadores estudaram crianças expostas ao fumo dos pais. Agora, se eles crescessem a terem menos Parkinson, então, isso iria confirmar a associação de proteção, e… de facto eles tiveram. E então fumar parece realmente protetor contra a doença de Parkinson. Mas que importa? Como pode isso ajudar-nos? Quer dizer, mais de 20 milhões de americanos morreram como resultado de fumar desde o primeiro relatório do General Cirurgião. Então, mesmo que não nos importássemos em morrer de cancro de pulmão e enfisema, mesmo que só nos preocupássemos com o nosso cérebro, ainda assim não fumaríamos porque o tabagismo também é um fator de risco significativo para se ter um acidente vascular cerebral. Porque é que eu ainda levanto a questão? A menos que houvesse uma maneira em que poderiamos obter os benefícios de fumar sem os riscos através da nossa dieta… que iremos cobrir a seguir. Nutrição em Factos, a mais recente pesquisa em nutrição. Publicações em Português em Nutricao-em-Fatos.org
Recolher Transcrição

Imagem graças a Tetiana Kovalenko via 123RF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *