Quem Diz que os Ovos Não São Saudáveis ou Seguros?

Indústria do ovo avisada de que dizer que os ovos são nutritivos ou seguros pode violar as regras contra a publicidade falsa e enganosa.

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

Para espreitarem um pouco mais atrás da cortina da indústria do ovo:

Para mais contexto, vejam a minha publicação do blog relacionada Indústria do Ovo Apanhada a Fazer Alegações Falsas.

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários no link original e ele procurará responder-lhe!

Desenrole a Transcrição aqui

Quem Diz que os Ovos Não São Saudáveis ou Seguros?

O Conselho Americano para o Ovo é um conselho de marketing promocional nomeado pelo governo dos EUA, cuja missão é “aumentar a demanda por ovos e produtos de ovo em nome dos produtores de ovos dos EUA.” Agora, se uma empresa individual de ovos quiser executar uma campanha publicitária eles podem dizer o que quiserem, mas se uma empresa de ovos quiser mergulhar nos 10 milhões de dólares que o Conselho Americano para o Ovo põe de lado para publicidade, por o conselho ser supervisionado pelo governo federal as empresas não estão autorizadas a mentir com esses fundos. Que conceito! O que leva a trocas bastante reveladoras entre as empresas de ovos que querem usar esse dinheiro e o USDA sobre o que as empresas de ovos podem e não podem dizer sobre os ovos. Graças à Lei Pela Liberdade à Informação, foi-me possível pôr as mãos em alguns desses e-mails. Claro que, muito daquilo que vi era tipo … …isto: “Por favor, notem uma série de itens sobre o nosso módulo de crise de salmonela” “alguma pergunta?” Ou ainda melhore, folhas inteiras de papel que, literalmente, apenas diziam isto. Isso era uma folha inteira de papel. Os nossos dólares dos impostos a trabalharem duro. Mas vejam isto. Isto é uma empresa de ovos a tentar lançar uma brochura sobre lanches saudáveis ​​para as crianças. Mas, por causa das leis existentes contra a publicidade falsa e enganosa o chefe de programas de investigação e promoção de aves de capoeira do USDA lembra-lhes que não se pode colocar os ovos ou produtos de ovo como sendo saudáveis ou nutritivos. Vejam, é que as palavras nutritivo e saudável carregam certas conotações (sabe-se que um alimento é realmente bom para nós), mas por os ovos terem a quantidade de colesterol que têm (além de toda a gordura saturada) as palavras saudáveis ​​e nutritivos são problemáticas quando se trata de ovos. Isto é o USDA a dizer isso! Contudo, o USDA em auxilio sugere: pode-se dizer que os ovos são densos em nutrientes. Esperem um segundo! Por que é que se pode dizer que os ovos são densos em nutrientes mas não nutritivos? Porque não há definição legal de denso em nutrientes. Pode-se dizer que os Twinkies e a Coca-Cola são densos em nutrientes, mas legalmente, não se pode dizer que algo é nutritivo a menos que seja realmente … nutritivo! Então, por exemplo, a indústria do ovo queria passar este anúncio, chamando os ovos de uma potência nutricional base que ajuda na perda de peso. O USDA teve que lembrar a indústria que não se pode retratar o ovo como um alimento de dieta por causa do seu teor de gordura e colesterol. De facto, ele tem quase o dobro das calorias de tudo aquilo que pode ser chamado de baixo em calorias. “Potência nutricional base” também não pode ser utilizado. Tudo bem, disse a indústria, eles vão passar ao plano B, e colocar a manchete Nutrição Ovo-ceptional [excepcional]. Não dá, porque, mais uma vez, dada a gordura saturada e colesterol, não se pode, legalmente, chamar os ovos de nutritivos. Assim, o anúncio acabou em “encontra a verdadeira satisfação” e em vez de perda de peso, tiveram que ir com “pode ​​reduzir a fome.” O USDA felicitou-os na sua esperteza. Sim, um alimento que, quando comido pode reduzir a fome; que conceito! Nem se pode sequer chamar ao ovo um alimento relativamente baixo em calorias. Não se pode dizer que o ovo é pobre em gordura saturada – não é. Não se pode dizer que é relativamente pobre em gordura. Não se pode nem chamar-lhe de fonte rica em proteína, porque não o é. É ilegal anunciar que os ovos dão um empurrão nutricional – não se pode dizer isso em boa verdade, ou que têm um elevado conteúdo nutricional. Não se pode dizer que os ovos são “nutritivos” de todo. Não se pode dizer nutritivos; Não se pode dizer que os ovos são nutritivos. (Ás vezes tem que se dizer à indústria umas quantas vezes). Os ovos têm tanto colesterol que não pode sequer dizer que contribuem nutricionalmente. Não se pode dizer que os ovos comportam saúde, certamente não se pode dizer que são saudáveis – você já viu quanto colesterol existe nessas coisas? Não se pode dizer saudável. Não se pode mesmo dizer que os ovos contribuem com componentes saudáveis. Uma vez que não se pode dizer que os ovos são um começo saudável para o dia, o USDA sugere um começo satisfatório. Não é possível chamar ao ovo de ingrediente saudável, mas pode-se chamar ao ovo um ingrediente reconhecível. Não se pode dizer em boa verdade que comer ovo é bom para si. ou que eles são bons para si. Por lei, a indústria do ovo “precisa de se abster de palavras como saudável ou nutritivo.” Para que um alimento seja rotulado como “saudável” sob as regras da FDA, tem que ser pobre em gordura saturada – os ovos falharam no teste – e menos de 90mg de colesterol por dose – nem mesmo metade de um ovo consegue passar nesse critério. Pela mesma razão que não se pode publicitar gelado para ossos saudáveis, não se pode dizer que os ovos são saudáveis porque excedem o limite de colesterol. As empresas de ovo nem sequer estão autorizadas a dizer coisas como “Os ovos são uma parte importante de uma dieta bem equilibrada e saudável”, numa embalagem de ovos, porque seria considerado enganoso, de acordo com o Supervisor Nacional para o Ovo do USDA, uma vez que os ovos contêm quantidades significativas de gordura e colesterol, e, portanto, contribuem para a principal causa de morte nos Estados Unidos, a doença cardíaca. A indústria não se pode dar ao luxo de dizer a verdade sobre os ovos, ou mesmo sobre as galinhas que os põem. A indústria aperta 5 a 10 aves em gaiolas do tamanho de um armário de arquivos durante todas as suas vidas, mas quando fornecem imagens para os mídia o Conselho Americano para o Ovo instrui “Não mostrem várias aves por gaiola” “elas aparentam lotadas demais e expõem-nos à crítica ativista.” Por outras palavras, não mostrem … a verdade. Não apenas está a indústria impedida de dizer que os ovos são saudáveis, eles nem podem sequer se referir aos ovos como seguros, “todas as referências a segurança têm que ser removidas.” porque mais de cem mil americanos são envenenados por salmonela, todos os anos, a partir de ovos. A resposta do conselho para o ovo quanto a esta epidemia com origem no ovo foi que a salmonela é uma bactéria que ocorre naturalmente. A indústria do ovo não achou que devesse ser necessariamente essa a mensagem-chave, temendo que “pode ​​ser contraproducente” “ao implicar que não há como evitar a salmonela em ovos” “para além de se evitar os ovos completamente.” É por isso que o Conselho Americano para o Ovo não pode sequer mencionar nada que não seja ovo cozinhado duro e seco. Nem cozido levemente, nem mal passado, nem estrelado, por causa da salmonela. A própria investigação do Conselho Americano para o Ovo mostrou que o método de cozinhar estrelado devia ser considerado inseguro. E também por causa da gripe aviária, não apenas das salmonelas. À luz dos vírus da gripe das aves, os ovos têm que ficar firmes de cozidos. O vice-presidente de marketing do Conselho do Ovo queixou-se ao USDA dizendo que eles gostariam muito de não ter que ditar que as gemas sejam firmes. E quanto a um artigo do Washington Post a dizer que a gema líquida pode ser segura para todos exceto mulheres grávidas, crianças, idosos, ou aqueles com doença crónica? Acontece que isso era uma citação errada – eles não podem ser considerados seguros para ninguém. Em vez de seguros pode-se chamar aos ovos de frescos, o serviço de marketing do USDA sugeriu prestativamente. Mas não se pode chamar aos ovos de seguros, não se pode dizer que o ovo é seguro de se comer, não se pode dizer que eles sejam seguros, nem se pode sequer mencionar a segurança, não se pode dizer que têm saúde. Todas as referências a “salubridade têm que ser excluídas”, também. Espere um segundo … o ovo não pode realmente ser chamado de saudável? Não se pode nem sequer dizer que o ovo é seguro? Quem diz? Diz o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Nutrição em Factos, a mais recente pesquisa em nutrição. Publicações em Português / traduções voluntárias em NF.FOCOEMPATICO.NET

Clique aqui para baixar a transcrição

Recolher Transcrição

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *