Quanto Cancro é Causado por Carnes Frias?

Porque que é que a autoridade líder para o cancro e a dieta recomenda que evitemos toucinho, fiambre, cachorros, salsichas, e toda a carne processada (incluindo frango e peru)?

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

Mais sobre carnes processadas pode ser encontrado em vídeos como:

Mas o risco de cancro tem sido associado igualmente com carne não processada, através de uma variedade de potenciais mecanismos:

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários no link original e ele procurará responder-lhe!

Fontes citadas

P H Liu , J D Wang, N L Keating NL. Expected years of life lost for six potentially preventable cancers in the United States. Prev Med. 2013 May;56(5):309-13.

J S Bertram, L N Kolonel, F L Meyskens Jr. Rationale and strategies for chemoprevention of cancer in humans. Cancer Res. 1987 Jun 1;47(11):3012-31.

World Cancer Research Fund , American Institute for Cancer Research. Food, nutrition, physical activity, and the prevention of cancer: A global perspective. Chapter 12: Public health goals and personal recommendations.

Food, Nutrition, Physical Activity, and the Prevention of Cancer: A Global Perspective

E De Stefani, P Boffetta, A L Ronco, H Deneo-Pellegrini, P Correa, G Acosta, M Mendilaharsu, M E Luaces, C Silva. Processed meat consumption and risk of cancer: a multisite case-control study in Uruguay. Br J Cancer. 2012 Oct 23;107(9):1584-8.

S C Larsson, N Orsini. Red meat and processed meat consumption and all-cause mortality: a meta-analysis. Am J Epidemiol. 2014 Feb 1;179(3):282-9.

R Sinha, A J Cross, B I Graubard, M F Leitzmann, A Schatzkin. Meat intake and mortality: a prospective study of over half a million people. Arch Intern Med. 2009 Mar 23;169(6):562-71.

S Rohrmann, K Overvad, H B Bueno-de-Mesquita, M U Jakobsen, R Egeberg, A Tjønneland, L Nailler, M C Boutron-Ruault, F Clavel-Chapelon, V Krogh, D Palli, S Panico, R Tumino, F Ricceri, M M Bergmann, H Boeing, K Li, R Kaaks, K T Khaw, N J Wareham, F L Crowe, T J Key, A Naska, A Trichopoulou, D Trichopoulos, M Leenders, P H Peeters, D Engeset, C L Parr, G Skeie, P Jakszyn, M J Sánchez, J M Huerta, M L Redondo, A Barricarte, P Amiano, I Drake, E Sonestedt, G Hallmans, I Johansson, V Fedirko, I Romieux, P Ferrari, T Norat, A C Vergnaud, E Riboli, J Linseisen. Meat consumption and mortality–results from the European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition. BMC Med. 2013 Mar 7;11:63.

R Micha, G Michas, D Mozaffarian. Unprocessed red and processed meats and risk of coronary artery disease and type 2 diabetes–an updated review of the evidence. Curr Atheroscler Rep. 2012 Dec;14(6):515-24.

2010 Dietary Guidelines.

Recolher Fontes

Desenrole a Transcrição aqui

Quanto Cancro Causam as Carnes Frias?

Quantos anos de vida são perdidos por cancros potencialmente preveníveis? Anualmente, mais de cinco milhões de anos de esperança de vida são perdidos ao cancro do pulmão, cancro da mama, e cancro colorretal, apenas. Portanto, identificar e melhorar estratégias para prevenção do cancro continua a ser uma prioridade, especialmente por não mais de 2% de todos os cancros humanos serem atribuíveis a fatores puramente genéticos. O resto envolve fatores externos, como a nossa dieta. O resumo mais abrangente de evidências sobre dieta e cancro alguma vez compilado recomenda que devemos comer principalmente alimentos de origem vegetal para ajudar a prevenir o cancro. Isto significa centrar a nossa dieta em torno de alimentos de origem vegetal. Não apenas cereais integrais e feijão todos os dias, mas a todas as refeições. E quanto a alimentos que podem aumentar o risco de cancro, eles foram igualmente ousados, ao contrário de muitas outras orientações dietéticas que simplesmente não enfrentam a realidade e apenas aconselham as pessoas a “moderarem” a ingestão de maus alimentos, como “comam menos doces”, as diretrizes de cancro não estavam para rodeios quando se tratava do pior dos piores. Por exemplo, não apenas reduzam a ingestão de refrigerantes; Evitem-no. Não apenas cortem no bacon, presunto, cachorros-quentes, salsichas e carnes frias, mas evitem carnes processadas, ponto, porque os dados não mostram qualquer nível de ingestão que possa mostrar, com confiança, não estar associado com risco. A carne processada pode não apenas ser vista como um poderoso agente cancerígeno para muitos órgãos, como pode aumentar o risco de doença cardíaca e diabetes. A carne vermelha era ruim, mas a carne processada era pior, e isso incluía carne branca, como frango e peru em fatias. Assim, com mais doença cardíaca, cancro e diabetes, não é nenhuma surpresa que o consumo de carne processada tenha sido associado com o aumento do risco de morte. Na Europa, calcularam que a redução do consumo de carne processada para menos que um quarto do valor de um cachorro-quente por dia impediria mais de 3% de todas as mortes. Este foi o segundo maior estudo prospectivo alguma vez feito sobre dieta e cancro, um estudo com mais de 400.000 pessoas. O maior de sempre, porém, 600.000, foi feito aqui nos EUA, o estudo AARP. Eles descobriram que a fração evitável era ainda maior, sugerindo, por exemplo, que 20% das mortes por doenças do coração entre as mulheres poderiam ser evitadas se os maiores consumidores cortassem para tipo o valor de menos de meia fatia de toucinho por dia. Nutrição em Factos, a mais recente pesquisa em nutrição. Publicações em Português / traduções voluntárias em NF.FOCOEMPATICO.NET
Recolher Transcrição

Imagens graças a theimpulsivebuy via Flickr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *