Quanta Vitamina D se Devia Tomar?

A dose segura de suplementos de vitamina D para levar a maior parte da população para os níveis ideais são 2000 u.i. por dia, mas os idosos e aqueles com sobrepeso poderão precisar de mais.

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

Após todo o trabalho de lavrar através da nova ciência e as mesma recomendação de 2000 u.i. por dia que fiz em 2011 mantém-se: http://nutritionfacts.org/2011/09/12/dr-gregers-2011-optimum-nutrition-recommendations/

Se perderam os primeiros dois vídeos nesta série, vejam:

E embrulho com:

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários do original How Much Vitamin D Should You Take? e ele procurará responder-lhe!

Fontes citadas

A B Chausmer. Screening for vitamin D deficiency: is the goal disease prevention or full nutrient repletion? Ann Intern Med. 2015 May 19;162(10):738-9.

H A Bischoff-Ferrari. Optimal serum 25-hydroxyvitamin D levels for multiple health outcomes. Adv Exp Med Biol. 2008;624:55-71.

D Durup, H L Jørgensen, J Christensen, A Tjønneland, A Olsen, J Halkjær, B Lind, A M Heegaard, P Schwarz. A Reverse J-Shaped Association Between Serum 25-Hydroxyvitamin D and Cardiovascular Disease Mortality: The CopD Study. J Clin Endocrinol Metab. 2015 Jun;100(6):2339-46.

K Michaëlsson, J A Baron, G Snellman, R Gedeborg, L Byberg, J Sundström, L Berglund, J Arnlöv, P Hellman, R Blomhoff, A Wolk, H Garmo, L Holmberg, H Melhus. Plasma vitamin D and mortality in older men: a community-based prospective cohort study. Am J Clin Nutr. 2010 Oct;92(4):841-8.

G Bjelakovic, L L Gluud, D Nikolova, K Whitfield, J Wetterslev, R G Simonetti, M Bjelakovic, C Gluud. Vitamin D supplementation for prevention of mortality in adults. Cochrane Database Syst Rev. 2014 Jan 10;1:CD007470.

A C Ross, C L Taylor, A L Yaktine, H B Del Valle, Dietary Reference Intakes for Calcium and Vitamin D. Washington (DC): National Academies Press (US); 2011. The National Academies Collection: Reports funded by National Institutes of Health.

American Geriatrics Society Workgroup on Vitamin D Supplementation for Older Adults. Recommendations abstracted from the American Geriatrics Society Consensus Statement on vitamin D for Prevention of Falls and Their Consequences. J Am Geriatr Soc. 2014 Jan;62(1):147-52.

W Grant. What is the optimal level of vitamin D? Aust Fam Physician. 2014 Oct;43(10):668, 670.

C F Garland, J J Kim, S B Mohr, E D Gorham, W B Grant, E L Giovannucci, L Baggerly, H Hofflich, J W Ramsdell, K Zeng, R P Heaney. Meta-analysis of all-cause mortality according to serum 25-hydroxyvitamin D. Am J Public Health. 2014 Aug;104(8):e43-50.

M R de Oliveira. Vitamin A and Retinoids as Mitochondrial Toxicants. Oxid Med Cell Longev. 2015;2015:140267.

M Brustad, T Braaten, E Lund. Predictors for cod-liver oil supplement use–the Norwegian Women and Cancer Study. Eur J Clin Nutr. 2004 Jan;58(1):128-36.

R Lucas, R Neale. What is the optimal level of vitamin D? – separating the evidence from the rhetoric. Aust Fam Physician. 2014 Mar;43(3):119-22.

H Fuleihan Gel, R Bouillon, B Clarke, M Chakhtoura, C Cooper, M McClung, R J Singh. Serum 25-Hydroxyvitamin D Levels: Variability, Knowledge Gaps, and the Concept of a Desirable Range. J Bone Miner Res. 2015 Jul;30(7):1119-33.

R Vieth. Why the minimum desirable serum 25-hydroxyvitamin D level should be 75 nmol/L (30 ng/ml). Best Pract Res Clin Endocrinol Metab. 2011 Aug;25(4):681-91.

R P Heaney. The Vitamin D requirement in health and disease. J Steroid Biochem Mol Biol. 2005 Oct;97(1-2):13-9.

Al-Ansari AA1, Shamsodini A, Talib RA, Gul T, Shokeir AA. Subcutaneous cod liver oil injection for penile augmentation: review of literature and report of eight cases.

Ekwaru JP1, Zwicker JD2, Holick MF3, Giovannucci E4, Veugelers PJ1. The importance of body weight for the dose response relationship of oral vitamin D supplementation and serum 25-hydroxyvitamin D in healthy volunteers.

Recolher Fontes

Desenrole a Transcrição aqui

Quanta Vitamina D se Devia Tomar?

Ensaios clínicos randomizados, controlados descobriram que os suplementos de vitamina D prolongam o tempo de vida. Qual é a dose ideal? Que nível sanguíneo está associado com o tempo de vida mais longo? Na minha série de vídeos de nove partes sobre vitamina D de 2011, notei que a relação entre os níveis de vitamina D e mortalidade pareciam ser uma curva em forma de U, o que significa que baixos níveis de vitamina D foram associados com aumento da mortalidade, mas também o foram níveis que eram demasiado elevados, com o ponto doce aparente em cerca de 75 ou 80 nmol / L, com base em estudos individuais como este. Porque poderão os níveis mais elevados de vitamina D estarem associados com maior risco? Bem, este foi um estudo de população, logo não se pode ter certeza do que veio primeiro. Talvez o nível mais elevado de vitamina D tenha levado a um maior risco, ou talvez o maior risco tenha levado à vitamina D, ou seja, talvez àqueles que não se estavam a dar tão bem tenha sido prescrita vitamina D.

Talvez seja por estes serem estudos escandinavos, onde eles tendem a tomar muito óleo de fígado de bacalhau como suplemento de vitamina D, uma colher de sopa do qual poderia exceder o limite máximo diário tolerável de ingestão de vitamina A, o que pode ter consequências negativas mesmo se não… o injetarmos no nosso pénis. Fiquei surpreso ao ver o óleo de fígado de bacalhau listado entre a longa lista de coisas que homens tentaram injetar em si mesmos, por sentirem que estavam a levantá-lo aquém das expectativas, apesar de terem acabado ainda mais aquém depois de toda a cirurgia reconstrutiva.

De qualquer forma, a curva em forma de U são dados antigos. Uma meta-análise atualizada mostrou que à medida que os níveis de vitamina D da população sobem, a mortalidade parece ir para baixo e ficar em baixo, o que é bom porque então não temos que testar para ver se estamos a atingir o nível certo. O teste rotineiro dos níveis de vitamina D não é recomendado. Porquê? Bem, custa dinheiro, e na maioria das pessoas os níveis vêm logo para cima para onde queremos que estejam, com sol ou suplementação suficiente, e então aperceberam-se: qual é a necessidade? Mas também porque o teste não é muito bom – os resultados podem estar em toda a parte. O que acontece quando se envia uma única amostra a mil laboratórios diferentes de todo o mundo? Seria de esperar uma pequena variação, mas não isto. Os resultados da mesma amostra variaram entre menos de 20 e mais de 100. Então, dependendo de para qual laboratório o seu médico enviou a sua amostra de sangue, os resultados poderiam tê-lo colocado aqui, ou aqui, logo, não necessariamente muito útil.

Então, o que é uma dose segura que provavelmente iria levar-nos a um suposto nível óptimo? Mil unidades por dia devia levar a maioria das pessoas até ao alvo de 75 nmol / l (que são 30 ng / ml), mas por “a maioria das pessoas” querem dizer 50%. Para conseguir que cerca de 85% da população atinja 75 seriam necessárias 2.000 por dia. 2.000 unidades internacionais por dia iria deslocar a curva daqui até aqui. Dessa forma, podemos levar a pessoa média aos níveis desejados sem receio de toxicidade. Pode-se tomar demasiada vitamina D, mas não se tende a ver os problemas até que os níveis sanguíneos subam a cerca de 250 o que precisaria de doses diárias em excesso consistentes de 10.000. Note-se que se você estiver acima do peso, pode querer tomar 3.000, ou se for obeso, ainda mais do que isso. Se estiver com mais de 70 anos de idade e a não receber sol suficiente, pode ser necessário 3.500 unidades para obter essa mesma chance de 85% de elevar os seus níveis além do alvo.

Novamente, não há necessidade para a pessoa média testar e testar novamente uma vez que alguns milhares por dia deviam trazer quase todos para cima sem correrem o risco de toxicidade. OK, mas então porque é que o Instituto de Medicina define a dose diária recomendada em 600 a 800 unidades? Na verdade, as recomendações oficiais estão espalhadas pelo mapa, variando de apenas 200 por dia, por toda a escala até 10.000 por dia. Vou tentar acabar com a confusão a seguir. Nutrição em Factos, a mais recente pesquisa em nutrição. Publicações em Português em Nutricao-em-Fatos.org
Recolher Transcrição

Imagem graças a Peter Rosbjerg via flickr.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *