O Segredo Mais Bem Guardado na Medicina

As mudanças no estilo de vida são muitas vezes mais eficazes na redução de doença cardíaca, hipertensão, insuficiência cardíaca, AVC, cancro, diabetes e mortes por todas as causas do que quase qualquer outra intervenção médica.

Notas do Dr. Michael Greger

Claro que para aconselharem os pacientes quanto a nutrição eles têm que se educar a si próprios primeiro, sendo improvável que tenham recebido formação em nutrição durante o treino médico:

Para mais quanto ao poder de um estilo de vida saudável, vejam:

Se quiser aproveitar a transformação do Dr.Barnard, vejam o seu espantoso Programa de Arranque dos 21 Dias, um serviço público gratuito que começa no primeiro de cada mês sobre como transitar em direção a uma dieta mais saudável.

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários do vídeo original e ele procurará responder-lhe.

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Fontes citadas

Stanford Research into the Impact of Tobacco Advertising

M A Hyman. The ecology of eating: the power of the fork. Altern Ther Health Med. 2009 Jul-Aug;15(4):14-5.

N D Barnard. The physician’s role in nutrition-related disorders: from bystander to leader. Virtual Mentor. 2013 Apr 1;15(4):367-72. doi: 10.1001/virtualmentor.2013.15.4.oped1-1304.

M A Hyman. The failure of risk factor treatment for primary prevention of chronic disease. Altern Ther Health Med. 2010 May-Jun;16(3):60-3.

I Shai, D Erlich, A D Cohen, M Urbach, N Yosef, O Levy, D R Shahar. The effect of personal lifestyle intervention among health care providers on their patients and clinics; the Promoting Health by Self Experience (PHASE) randomized controlled intervention trial. Prev Med. 2012 Oct;55(4):285-91. doi: 10.1016/j.ypmed.2012.08.001.

E Frank, J Breyan, L Elon. Physician disclosure of healthy personal behaviors improves credibility and ability to motivate. Arch Fam Med. 2000 Mar;9(3):287-90.

M W Kreuter, S G Chheda, F C Bull. How does physician advice influence patient behavior? Evidence for a priming effect. Arch Fam Med. 2000 May;9(5):426-33.

M A Kadoch. The power of nutrition as medicine. Prev Med. 2012 Jul;55(1):80. doi: 10.1016/j.ypmed.2012.04.013.

L Lianov, M Johnson. Physician competencies for prescribing lifestyle medicine. JAMA. 2010 Jul 14;304(2):202-3. doi: 10.1001/jama.2010.903

M Ezzati, E Riboli. Can noncommunicable diseases be prevented? Lessons from studies of populations and individuals. Science. 2012 Sep 21;337(6101):1482-7.

Recolher Fontes

Desenrole a Transcrição aqui

O Segredo Mais Bem Guardado da Medicina

Apesar das diretrizes mais amplamente aceites e bem estabelecidas para a prática em doenças crónicas apelarem uniformemente à mudança de estilo de vida como a primeira linha de terapia, os médicos muitas vezes não seguem essas diretrizes. No entanto, as intervenções no estilo de vida são muitas vezes mais eficazes na redução de doença cardíaca, hipertensão, insuficiência cardíaca, AVC, cancro, diabetes e mortes por todas as causas do que quase qualquer outra intervenção médica. Algumas lições úteis podem vir da guerra contra o tabaco, escreveu o Dr. Neal Barnard no Jornal de Ética da Associação Médica Americana. Quando ele próprio parou de fumar na década de 80, a taxa de morte por cancro de pulmão estava no pico nos EUA, mas desde então caiu, com a queda das taxas de tabagismo. Já não se via mais os médicos a dizerem aos pacientes para darem à sua garganta umas férias ao fumarem um cigarro fresco. Os médicos perceberam que eram mais eficazes a aconselharem pacientes a deixar de fumar se já não tivessem manchas de tabaco nos seus próprios dedos. Por outras palavras, os médicos passaram de espectadores – ou mesmo facilitadores – a lideres na luta contra o tabagismo. E hoje, diz ele, as dietas à base de plantas são o equivalente nutricional ao deixar de fumar. Se tivéssemos de reunir os cientistas e peritos de nutrição de topo mundial e imparciais, haveria muito pouco debate quanto às propriedades essenciais de uma boa alimentação. Infelizmente, a maioria dos médicos são nutricionalmente analfabetos. E pior, eles não sabem como usar o remédio mais poderoso à sua disposição: os alimentos. Aconselhamento médico importa! Quando os médicos disseram a pacientes para melhorarem a sua dieta a qual foi definida como a redução nas carnes, lacticínios e fritos, os pacientes eram mais propensos a fazerem mudanças na dieta, quando os seus médicos lhes aconselharam. E pode funcionar ainda melhor se os médicos praticarem o que pregoam. Pesquisadores em Emory selecionaram pacientes aleatoriamente para assistirem a um de dois vídeos. Num vídeo, uma médica explicou brevemente as suas práticas pessoais de saúde alimentar e de exercício e tinha um capacete de bicicleta e uma maçã visíveis na sua mesa, e no outro, ela não discutiu suas práticas pessoais e a maçã e o capacete de bicicleta não estavam. Por exemplo, em ambos os vídeos a médica aconselhou os pacientes a cortarem na carne, a não incluírem habitualmente carne ao pequeno almoço, e a não comerem carnes ao almoço ou jantar pelo menos metade das vezes como um simples começo para melhorarem as suas dietas, mas no segundo vídeo, a médica relatou que ela própria tinha cortado na carne com êxito, e, talvez sem surpresas, os pacientes avaliaram essa médica como sendo mais credível e motivadora. Assim, os médicos que se mexem – literalmente – e têm hábitos alimentares mais saudáveis, poderão não só tender a aconselhar mais quanto a dieta e exercício, mas também parecem mais credíveis ou motivadores do que quando não o praticam. Poderá até mesmo torná-los melhores médicos. Um estudo de intervenção randomizado e controlado para limpar as dietas dos médicos, chamado Promovendo a Saúde por Experiência Própria descobriu que os estilos de vida pessoais dos prestadores de cuidados de saúde estavam diretamente correlacionados com o seu desempenho clínico. A melhoria do bem-estar e estilo de vida dos próprios profissionais de saúde cascatearam para os pacientes e clínicas, sugerindo uma estratégia adicional para se alcançar uma promoção de saúde bem sucedida. Você está pronto para o segredo mais bem guardado na medicina? O segredo mais bem guardado na medicina, é que Dadas as condições adequadas, o corpo cura-se a si mesmo. Tratar doenças cardiovasculares, por exemplo, com mudanças adequadas na dieta é boa medicina, reduzindo a mortalidade, sem quaisquer efeitos adversos. Sim, devíamos continuar a fazer pesquisa, mas educar médicos e pacientes de igual modo quanto ao conhecimento existente sobre o poder da nutrição como medicina, poderá ser o melhor investimento que podemos fazer.”Recolher Transcrição

[quickshare]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *