Contaminação de Chumbo no Caldo de Osso

Popular entre os defensores da dieta paleo, o caldo de frango orgânico é testado pela presença do metal pesado e tóxico, chumbo.

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

Para mais sobre a dieta paleo, vejam:

 

Outros produtos contaminados com chumbo incluem suplementos Ayurvédicos, pós proteicos, caçar com munição de chumbo, produtos lácteos, e chá da China:

 

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários do original Lead Contamination in Bone Broth e ele procurará responder-lhe!

Fontes citadas
Desenrole a Transcrição aqui

Contaminação de Chumbo em Caldo de Ossos

Existem problemas toxicológicos associados à produção e processamento de carne, questões como a presença de diversos contaminantes tóxicos, desde dioxinas a PCBs até aos agentes cancerígenos na carne cozinhada. A carcinogénese, o desenvolvimento de cancro poderá ser a principal preocupação, mas há uma série de outras respostas tóxicas ligadas ao consumo de produtos de carne. O chumbo, por exemplo, pode ser tóxico para os nervos, trato gastrointestinal, medula óssea, e rins. Onde se encontra o chumbo, nos alimentos? Em termos gerais, os níveis mais elevados de chumbo, bem como arsénio e mercúrio, foram encontrados em peixes. As sardinhas foram as que tinham mais arsénio, mas o atum pode bater as sardinhas quando se trata de mercúrio e chumbo. O problema é que os avisos sobre consumo de peixes relacionados com a proteção da saúde humana não consideram os subprodutos de peixe alimentados aos animais de criação, como peixes de viveiro. Se algum tilapia for alimentado com subprodutos de atum eles poderiam bio-acumular metais pesados ​​e passá-los para nós. Os níveis mais altos foram encontrados em filetes de linguado congelado, com média acima do limite legal para o chumbo. A exposição ao chumbo tem sido demonstrada como tendo efeitos adversos em quase todos os sistemas de órgãos do corpo. Os sintomas de exposição crónica vão desde perda de memória e obstipação até impotência e depressão. Isto é tudo após uma exposição bastante pesada, contudo. Mas agora sabemos que os níveis de chumbo no sangue no intervalo atualmente considerado aceitável estão associados com um aumento na prevalência de gota e hiperuricémia, níveis elevados de ácido úrico no sangue. De acordo com os Centros de Controle de Doenças e a Organização Mundial de Saúde, um nível de chumbo no sangue inferior a 25 (microgramas por decilitro) não é elevado. E então alguém poderia assumir que em todos estes valores abaixo de 25, não haveria nenhuma relação com resultados de saúde, mas mesmo neste intervalo “aceitável”, níveis mais baixos de chumbo significaram níveis mais baixos de ácido úrico e risco mais baixo de gota. Assim, mesmo níveis de chumbo no sangue 20 vezes abaixo do nível aceitável podem estar associados com um aumento de prevalência de gota. Estes dados sugerem que não existe tal coisa como um nível “seguro” de exposição ao chumbo. E uma vez que entra no corpo, tende a permanecer no corpo. Acumula-se nos ossos, de tal forma que pode levar 30 anos apenas para nos livrar-mos de metade. Portanto, a melhor estratégia seria não se expor em primeiro lugar. Se se acumula nos ossos, contudo, que acontece com ossos fervidos num caldo? Sabemos que os ossos sequestram chumbo, e que esse chumbo pode então ser lixiviado dos ossos, e assim perceberam que caldo de osso, feito a partir de ossos de animais de quinta, pode conter um risco de estar contaminado com chumbo. Quem come caldo de osso? O consumo de caldo de osso é encorajado por muitos defensores da dieta paleo. Na Internet, pode-se aprender tudo sobre os benefícios de caldo de osso, mas o que eles não mencionam é o risco teórico de contaminação por chumbo, ou pelo menos era teórico … até agora. Caldo feito de ossos de galinha foi descoberto como tendo concentrações marcadamente elevadas de chumbo, até um aumento de 10 vezes mais chumbo. Tendo em conta os perigos do consumo de chumbo para o corpo humano, eles recomendam que os médicos e nutricionistas tenham em consideração o risco de contaminação por chumbo ao aconselharem os pacientes sobre dietas de caldo de osso. Mas e se apenas se usar ossos de galinhas orgânicas que andam à solta? Eles só usaram ossos de galinhas orgânicas que andam à solta. Nutrição em Factos, a mais recente pesquisa em nutrição. Publicações em Português em Nutricao-em-Fatos.org
Recolher Transcrição

Imagem graças a Jessica & Lon Binder via Flickr.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *