Combatendo Lúpus com Curcuma

Um quarto de uma colher de chá da especiaria curcuma colocado à prova no tratamento de lúpus nefrite incontrolável (LES) num ensaio randomizado, duplo-cego, controlado com placebo.

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

Para mais quanto aos efeitos anti-inflamatórios da curcuma, vejam:

E quanto aos efeitos anti-cancro?

Para considerações práticas, vejam Aumentando a Biodisponibilidade da Curcumina e Quem Não Devia Consumir Curcumina da Curcuma?.

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários do original Fighting Lupus With Turmeric: Good as Gold e ele procurará responder-lhe!

Fontes citadas
Desenrole a Transcrição aqui

Combatendo Lupus Com Curcuma

Doenças autoimunes diferentes tendem a atacar órgãos diferentes. Se nosso sistema imune ataca as células produtoras de insulina no nosso pâncreas, podemos ficar com diabetes tipo 1. Se o nosso sistema imune ataca a tiroide, podemos acabar com hipotiroidismo. Mas na doença auto-imune lúpus, o nosso sistema imune ataca o próprio núcleo das nossas células, frequentemente produzindo anticorpos e atacando o nosso próprio DNA, e então pode afetar qualquer sistema de órgãos, e resulta em quase qualquer complicação possível. As mulheres têm nove vezes mais chance de a desenvolver, e a idade de incidência é normalmente no auge da vida. Centenas de milhares ou mesmo milhões de estadounidenses sofrem dessa doença tão temida. Um dos orgãos mais comuns que ameaçam manifestar complicações é inflamação nos rins, que ocorre em cerca de metade dos pacientes. Também é uma das complicações mais sérias, causada pela própria doença ou como resultado da intensa toxicidade das drogas imunosupressivas. Drogas quimoterápicas como Cytoxan, uma ciclofosfamida, com efeitos adversos sérios com risco de vida, que incluem leucemia e cancro da bexiga, e muitas mulheres perdem o cabelo e ficam permanentemente inférteis. Há uma necessidade desesperada por tratamentos melhores. Suplementos orais da especiaria curcuma diminuem a proteinúria, a hematúria e pressão sanguínea sistólica, as manifestações clínicas cardinais. em pacientes sofrendo de lupus reincidente ou refratório (que significa intratável) com inflamação nos rins. Um estudo randomizado, duplo-cego e controlado por placebo. Aqui estão os dados de proteinúria, um prognóstico ameaçador: o vazamento de proteína na urina. No grupo de controle, três pessoas melhoraram, três pioraram, e os outros, praticamente ficaram na mesma. No grupo da curcuma, uma piorou, uma ficou igual, mas as outras… melhoraram todas. Notem que eles disseram curcuma, a especiaria inteira, não curcumina, que é um componente extraído, normalmente receitado em forma de pílula. Eles pegaram em mulheres com lupus fora de controle e apenas as fizeram tomar cerca de um quarto de colher de chá de curcuma com cada refeição por três meses. No meu supermercado local, isso custaria cerca de um centavo por dose, comparado com U$35.000 por ano por uma das drogas mais modernas de lupus. Qual dos dois tratamentos você imagina que é mais provavelmente informado aos médicos? Nutrição em Factos, a mais recente pesquisa em nutrição. Publicações em Português em Nutricao-em-Fatos.org
Recolher Transcrição

Imagens graças a Designua via 123rf.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *