Tirem-me o Chumbo Daí!

Contaminação com metais pesados tóxicos em suplementos alimentares Ayurvédicos é na maioria dos casos intencional.

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

A Medicina Ayurvédica ou outras medicinas tradicionais ainda não foram muito cobertas nos conteúdos traduzidos no site Nutrição em Factos. Mas existe já uma grande variedade de tópicos de nutrição: E se não encontrarem o que procuram, poderão sempre encontrar em Ayurvedic Medicine na lista de tópicos de NutritionFacts.org

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários do original Get the Lead Out e ele procurará responder-lhe!

Fontes citadas
Desenrole a Transcrição aqui

TIREM-ME O CHUMBO DAÍ

Como é que metais pesados ​​tóxicos acabam em medicamentos ayurvédicos em primeiro lugar? Na maioria dos casos, níveis elevados de metais em preparações de ervas tradicionais Ayurveda resultam da incorporação intencional de certas preparações metálicas como óxido de chumbo, sulfeto de mercúrio, trióxido de arsénio. Não se preocupem, contudo. Os metais pesados , dizem, ​são desintoxicados por, por exemplo, aquecimento e arrefecimento das misturas à base de plantas em urina de vaca. Isto não é apenas uma questão da Índia. Medicamentos tradicionais de todo o mundo incorporam esses venenos. No Médio Oriente, “saoott” é usado como um pó para a dentição de bebés. É 51% chumbo! Uma de uma variedade de substâncias negras contendo chumbo utilizadas como pó para os dentes. Bokhoor é uma prática do Médio Oriente de queima de sulfetos de chumbo para produzir fumos agradáveis ​ para acalmar bebés. Eles vão ficar calmos com certeza. Medicamentos tradicionais latino-americanos incluem “azarcon” e “greta” – quase puro chumbo, utilizado para tratar a prisão de ventre. Na medicina tradicional chinesa, o mercúrio é considerado como tendo um efeito tranquilizante e, se você puder acreditar, desintoxicante. Mas espere um segundo. Esses remédios não têm sido usados há séculos? Claro, mas isso não significa que sejam seguros. No Ocidente, não vamos esquecer que a sangria foi a prática médica mais comum realizada pelos médicos durante quase 2.000 anos.
Recolher Transcrição

Imagem graças a Burns Archive via Newsweek.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *