Azeite e Função Arterial

O azeite virgem extra tem os mesmos efeitos adversos na função arterial que os óleos refinados e gordura animal?

Se ainda não o fizeram, podem subscrever aos novos vídeos aqui

Notas do Dr. Michael Greger

Refeições Gordurosas Podem Debilitar a Função Arterial (legendado em Português) de tal modo que uma única refeição rica em gordura pode desencadear dor de angina de peito. Mas fontes de gordura de alimentos integrais como as nozes parecem ser exceção. Vejam Azeite Virgem Extra versus Nozes e Nozes e Função Arterial.

Usando o mesmo teste, descubra o que outros alimentos podem fazer:

Se o azeite pode debilitar a função arterial, Porquê a Doença Cardíaca Era Rara no Mediterrâneo? Tenho uma série inteira de vídeos sobre Dieta Mediterrânica.

Tem uma questão para o Dr. Greger sobre este vídeo? Deixe-a na secção de comentários do vídeo original e ele procurará responder-lhe!

Fontes citadas

RA Vogel, MC Corretti, GD Plotnick. Changes in flow-mediated brachial artery vasoactivity with lowering of desirable cholesterol levels in healthy middle-aged men. Am J Cardiol. 1996 Jan 1;77(1):37-40.

RA Vogel, MC Corretti, GD Plotnick. The postprandial effect of components of the Mediterranean diet on endothelial function. J Am Coll Cardiol. 2000 Nov 1;36(5):1455-60.

CF Rueda-Clausen, FA Silva, MA Lindarte, C Villa-Roel, E Gomez, R Gutierrez, C Cure-Cure, P López-Jaramillo. Olive, soybean and palm oils intake have a similar acute detrimental effect over the endothelial function in healthy young subjects. Nutr Metab Cardiovasc Dis. 2007 Jan;17(1):50-7.

K Esposito, R Marfella, M Ciotola, C Di Palo, F Giugliano, G Giugliano, M D’Armiento, F D’Andrea, D Giugliano. Effect of a mediterranean-style diet on endothelial dysfunction and markers of vascular inflammation in the metabolic syndrome: a randomized trial. JAMA. 2004 Sep 22;292(12):1440-6.

RA Vogel. Brachial artery ultrasound: a noninvasive tool in the assessment of triglyceride-rich lipoproteins. Clin Cardiol. 1999 Jun;22(6 Suppl):II34-9.

F Fuentes, J López-Miranda, P Pérez-Martínez, Y Jiménez, C Marín, P Gómez, JM Fernández, J Caballero, J Delgado-Lista, F Pérez-Jiménez. Chronic effects of a high-fat diet enriched with virgin olive oil and a low-fat diet enriched with alpha-linolenic acid on postprandial endothelial function in healthy men. Br J Nutr. 2008 Jul;100(1):159-65.

N Tentolouris, C Arapostathi, D Perrea, D Kyriaki, C Revenas, N Katsilambros. Differential effects of two isoenergetic meals rich in saturated or monounsaturated fat on endothelial function in subjects with type 2 diabetes. Diabetes Care. 2008 Dec;31(12):2276-8.

M Ryan, D McInerney, D Owens, P Collins, A Johnson, GH Tomkin. Diabetes and the Mediterranean diet: a beneficial effect of oleic acid on insulin sensitivity, adipocyte glucose transport and endothelium-dependent vasoreactivity. QJM. 2000 Feb;93(2):85-91.

EA Miles, P Zoubouli, PC Calder. Differential anti-inflammatory effects of phenolic compounds from extra virgin olive oil identified in human whole blood cultures. Nutrition. 2005 Mar;21(3):389-94.

F Fuentes, J López-Miranda, E Sánchez, F Sánchez, J Paez, E Paz-Rojas, C Marín, P Gómez, J Jimenez-Perepérez, JM Ordovás, F Pérez-Jiménez. Mediterranean and low-fat diets improve endothelial function in hypercholesterolemic men. Ann Intern Med. 2001 Jun 19;134(12):1115-9.

P Bogani, C Galli, M Villa, F Visioli. Postprandial anti-inflammatory and antioxidant effects of extra virgin olive oil. Atherosclerosis. 2007 Jan;190(1):181-6.

R Moreno-Luna, R Muñoz-Hernandez, ML Miranda, AF Costa, L Jimenez-Jimenez, AJ Vallejo-Vaz, FJ Muriana, J Villar, P Stiefel. Olive oil polyphenols decrease blood pressure and improve endothelial function in young women with mild hypertension. Am J Hypertens. 2012 Dec;25(12):1299-304.

K Esposito, F Nappo, F Giugliano, G Giugliano, R Marfella, D Giugliano. Effect of dietary antioxidants on postprandial endothelial dysfunction induced by a high-fat meal in healthy subjects. Am J Clin Nutr. 2003 Jan;77(1):139-43.

T Gori. Olive oil and ischemic reactive hyperemia in hypercholesterolemic patients. J Am Coll Cardiol. 2006 Jul 18;48(2):414; author reply 414-5.

J Ruano, J Lopez-Miranda, F Fuentes, JA Moreno, C Bellido, P Perez-Martinez, A Lozano, P Gómez, Y Jiménez, F Pérez Jiménez. Phenolic content of virgin olive oil improves ischemic reactive hyperemia in hypercholesterolemic patients. J Am Coll Cardiol. 2005 Nov 15;46(10):1864-8.

G Buckland, N Travier, A Barricarte, E Ardanaz, et al. Olive oil intake and CHD in the European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition Spanish cohort. Br J Nutr. 2012 Dec 14;108(11):2075-82.

Recolher Fontes

Desenrole a Transcrição aqui

Azeite e Função Arterial

A relativa paralisia das nossas artérias durante horas depois de se comer fast food e cheesecake também pode ocorrer depois de se comer azeite. Descobriu-se que o azeite causa a mesma debilitação da função endotelial que estas outras refeições com alto teor de gordura. Salsichas com Egg McMuffin foi o pior, mas o azeite não ficou muito atrás. Estudos que têm sugerido benefícios endoteliais após o consumo de azeite mediram algo diferente: isquémia induzida, em vez de dilatação fluxo-mediada. E simplesmente não há boas evidências de que aquilo seja, na verdade, um índice da função endotelial, que é o que prediz a doença cardíaca. Centenas de estudos têm mostrado que este outro teste pode dar um resultado falso negativo. Mas não é apenas com o azeite. Outros óleos têm também sido demonstrados como tendo efeitos deletérios – uma diminuição constante e significativa na função endotelial três horas após cada refeição, independente do tipo de óleo ou se o óleo era fresco ou frito. Azeite pode ser melhor do que óleos ricos em omega-6, ou gorduras saturadas, mas ainda assim mostrou efeitos adversos. Mas este estudo foi feito com azeite refinado regular. E então o virgem extra? O Azeite virgem mantém uma fração dos fitonutrientes anti-inflamatórios encontrados na azeitona, e assim, não aparenta induzir o mesmo tipo de pico nos marcadores inflamatórios causado por azeite refinado regular. Mas o que significa isso para as nossas artérias? O azeite virgem extra pode ter um efeito mais neutro, em comparação com a manteiga, a qual exerceu um efeito nocivo que durou até seis horas, basicamente até à próxima refeição. No maior estudo prospectivo que alguma vez avaliou a relação entre o consumo de azeite e eventos cardíacos como ataques cardíacos, houve uma sugestão de que o azeite virgem pode ser melhor do que o azeite refinado. Mas nenhum pareceu reduzir significativamente as taxas de ataque cardíaco após o controle para comportamentos alimentares saudáveis, como consumo de vegetais, o qual tende a ir de mãos dadas com a ingestão de azeite. Têm havido estudos, porém, a mostrarem que até mesmo o azeite virgem extra, contrariamente às expectativas, pode também prejudicar significativamente a função endotelial. Então, porque é que alguns estudos sugerem que a função endotelial das pessoas melhora numa dieta mediterrânica, uma dieta rica em azeite? Talvez por ser igualmente rica em cereais integrais, frutas, vegetais, feijões, e nozes também. Frutas e vegetais na dieta parecem oferecer alguma proteção contra o comprometimento direto da função endotelial produzido por alimentos ricos em gordura, incluindo o azeite. Então, melhorias na saúde podem ser ‘apesar do’, ao invés de ‘por causa do’ óleo. Em termos dos seus efeitos sobre a função endotelial pós-prandial, após uma refeição, os componentes benéficos da dieta mediterrânica podem ser principalmente os alimentos ricos em antioxidantes, os vegetais, frutas, e os seus derivados, tais como o vinagre balsâmico. Apenas adicionar alguns legumes a uma refeição gordurosa pode restaurar parcialmente o funcionamento arterial e o fluxo sanguíneo. Nutrição em Factos, a mais recente pesquisa em nutrição. Todas as publicações em Português / traduções voluntárias, em NF.FOCOEMPATICO.NET

Clique aqui para baixar a transcrição

Recolher Transcrição

Imagem graças a LoveToTakePhotos via Pixabay, Annelise e Ocal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *